13.8.10

Ei, pu quê cê fica aí me olhando?

Dia desses pude visitar uma empresa privada de reciclagem de lixo..
Eu queria escrever aqui até uma crítica(zinha) a respeito do lixo, conscientização da população, falar um pouco sobre as cooperativas, parceria com prefeituras ou até incentivo fiscal para empresas privadas, mas juro que não vai dar tempo! Mas trouxe algumas fotos..








Fotos: Glaucia Macedo

É sem noção a quantidade de material que consumimos, é sem noção a quantidade de lixo que produzimos e é sem noção a quantidade de lixo que não é reaproveitada! 

Beijos e boa 6a. feira! Glau

Ps: As crianças moram numa casinha aos fundos da fábrica. São umas queridas.. enquanto fazíamos entrevista e imagens elas não pararam um minuto de brincar. O menininho da última foto fez um monte de gracinhas.. chegou com o calçado trocado (pé esquerdo do tênis no pé direito e vice versa) e ficava andando pra lá e pra cá de bicicleta. Uma graça! 

10 comentários:

Beta Bernardo disse...

Perfeito o post... mesmo que só de imagnes!
O assinto e as fotos falam por si!
Eu que fiz gestão ambiental e minha monografia foi sobre resíduos, me incomodo com tudo isso!
Tento contribuir de alguma fora, sempre faço a minha parte, mas ainda falta muito!
Podemos fazer um mega post qdo vc tiver tempo. Sempre quis falar disso mais profundamente no blog, mas a falta de tempo pra falar de coisa tão importante e densa acaba me fazendo adiar!
que nos faça refletir, ao menos!
Bjks, Beta

Michelle Sales disse...

Adorei o post de hj Glau!!!

E se formos pensar realmente é um absurdo a qdade de lixo que produzimos, seria legal se todos conseguissem pensar em uma forma de aproveitar alguma coisa, aqui em casa reciclamos caixinha de leite, rolo de papel higiênico, enfim o que a imaginação deixar...

Adorei as imagens...realmente vc tem o dom pra coisa...

Bjão e bom fds.
Mi

Fe. disse...

Glau, eu poderia dizer mtas coisas amiga....mas nem sei por onde começar...adorei suas postagens...são comoventes. bjs

Milena disse...

Glau,sei que sou uma gota no oceano,mas não jogo mais papelão,garrafa pet ou qualquer outro tipo desse material no lixo.Aliás,nem consigo mais.
Tem um senhor que sempre vem a minha rua,que é calmíssima,juntar seus recicláveis num cantinho e vou guardando(limpo)para ele.
Uma época ele sumiu uns três dias e acumulou papel e embalagens na minha área e meu marido falou:essa casa vai virar depósito???
Mas,com o tempo até ele se acostumou.
Agora pasme:só eu separo o lixo.O resto,os moradores em volta,nem se dão ao trabalho de pelo menos,colaborar para esse senhor ganhar um troquinho a mais.
Infelizmente,estamos muito atrasados em termos de consciência e educação e isso abrange várias coisas,com suas causas e efeitos.
Mas eu sigo em frente,diminuindo a minha parte,que já é grande e aproveito para ajudar alguém que trabalha honestamente.
Bj

Dani Etoile disse...

Triste realidade, né Glau? Vc reparou o que está escrito na camiseta do menininho? Parece que os olhos dele é quem pergunta? Liiiiiindo.
Beijo,
Dani

Glau disse...

Que bom que vcs gostaram, meninas. Obrigada!
Dani, tinha visto sim.. até depois do seu comentário, resolvi mudar o título do post!

Bjao, Glau

trecos e apetrechos da Fran disse...

Também fico incomodada com a quantidade de lixo que produzimos e fico muito espantada como tem muita gente que não acordou para essa necessidade.
Aqui na cidade felizmente, uma porcentagem muito grande do lixo está sendo reciclada, eu separo tudo, sempre.
BJS

Luiza Coelho disse...

A maioria das pessoas não tem conciência porque isso ainda não atingiu em cheio a vida delas... quer dizer... atingir atinge mas não dá pra sentir de maneira convincente... infelizmente o ser humano aprende pela dor mas ele aprendeu a muito tempo a não se chocar mais com imagens tristes... Se eu fizesse uma campanha sobre isso faria mostrando quanta grana a gente joga no lixo todos os dias... porque aí sim o brasileiro iria entender... porque educar é tão dificil e não é a prioridade do governo... Eu não perco a esperança e sei que posts como o seu podem mudar hábitos mas cada vez que paro pra pensar nisso fico ainda mais triste... mas devemos sim fazer a nossa parte e tentar convenser a pessoa do lado. Parabéns pela iniciativa... um beijo de quem adora duas fotos e tá amando a vibe reflexiva!

Anônimo disse...

Oi. Eu visito o seu blog com frequência, mas nunca deixei nenhum comentário. Hoje vou me animar porque o assunto lixo é o bicho. Pra acabar com ele, basta criar vergonha na cara e fazer o que outros países fazem. Garrafas pet: ao comprar líquido engarrafado, o cidadão paga um valor merreca (20 ou 30 centavos de euro)compulsoriamente. Um belo dia na semana, esse cidadão retorna todas as suas garrafas (nos supermercados tem uma máquina que aceita a devolução e imprime a nota fiscal de reembolso) e é reembolsado sem problemas. As garrafas são recicladas em plantas industriais próprias.
Eletrodomésticos: ao comprar um eletrodoméstico novo, a loja recebe o aparelho velho e reembolsa o cliente um valor X. O eletrodoméstico velho é reciclado em plantas próprias. Outra opção é levar o aparelho para um local tipo lixão, só que tem um lance: o cidadão tem que pagar pra se livrar do equipamento velho. Lá no lixão operam empresas de reciclagem que se encarregam do resto.
Coleta seletiva em todas as casas e edifícios: na Espanha, por exemplo, há umas lixeiras nas calçadas (orgânicos, papel, latas, pilhas e afins) e o cidadão se encarrega de separar seu lixo e depositá-lo na lixeira correta. Na Escandinávia, todas as casas e edifícios mantém essas lixeiras no pátio ou quintal. Os caminhões de coleta são, obviamente, diferenciados também.
Como se percebe, lixo é dinheiro. Agora, é necessário ter investimento público. Xii, no se puede pedir peras al olmo, verdad?
Sds e parabéns pelas fotos. Joyce

Rê Galvão disse...

É realmente uma vergonha a gente ainda ter lixões espalhados pelo Brasil! Aqui mesmo, a capital federal, tem um monstruoso poluindo um lençol freático importantíssimo! Pior de tudo é saber que uma usina de reciclagem nem é tão cara pro Estado custear...além de gerar empregos dignos pra quem vive do lixo...É muita má vontade dos governantes, né?

Linda foto! Quero ver esse material de perto, Glau! Saudade!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin